Vamos agora redigir

Vamos agora redigir

Aprendendo a planejar

ORGANIZANDO O TEXTO

  • ASSUNTO
  • DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO
  •  OBJETIVO

 

ASSUNTO

  • Quem escreve, escreve motivado por uma necessidade de expor ou comentar alguma coisa, por uma emoção, por algum fato que lhe despertou interesse, enfim, escreve sempre a respeito de alguma coisa.
  • Há uma razão para que alguém escreva, há uma tese a ser defendida ou refutada, há um tema a ser desenvolvido por intermédio de um assunto ou um assunto interessante a ser apresentado.

(Você deve ter notado que tese, tema e assunto são diferentes formas de denominar o motivo central que direciona a elaboração de um texto.)

  • A partir do assunto proposto, você se questionará sobre o objetivo que seu texto quer alcançar – a linha de raciocínio que pretende desenvolver e que norteará toda a argumentação.
  • Estabelece, assim, a delimitação do assunto.

 

DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO

  • A delimitação do assunto é um recorte que se faz, considerando as múltiplas possibilidades que um assunto oferece, com a escolha da abordagem que seja a mais adequada ou a mais significativa para o assunto em questão.
  • É preciso sempre delimitar, escolher um aspecto a ser discutido: um único texto não dá conta da amplitude de um tema.

 

OBJETIVO

  • O objetivo determina a delimitação do assunto e condiciona os argumentos que serão empregados.
  • Por exemplo, se quero denunciar o abandono de uma região da cidade, preciso apontar o fato e apresentar argumentos para caracterizar o abandono. Não posso fugir do objetivo: todo o recorte, todos os argumentos, todos os pontos levantados devem reforçar/confirmar esse objetivo (no caso, a denúncia).

 

RESUMINDO

  • Dentro do assunto e de acordo com seu objetivo, você opta por uma determinada abordagem, uma delimitação do assunto que lhe permitirá ir apresentando seus argumentos para conduzir ao raciocínio conclusivo.
  • Sem esse projeto, que pode desenvolver mentalmente ou esquematizar para melhor avaliar, você não terá condições de estruturar uma boa dissertação.

 

INTENÇÃO/OBJETIVO

Textos que se limitam a expor e debater ideias contidas em outros textos ou defendidas por outros autores, vistos, em geral, como simples dissertações, não estão isentos de intenção: a simples escolha, a seleção de opiniões neles expostas é resultado de uma opção que atende a necessidade de comunicação que lhes deu origem.

 

ESTABELEÇA, SEMPRE, UM PLANO DE TRABALHO!

No planejamento de seu texto detenha-se a observar:

  • Este texto será divulgado?
  • Revestido de que papel você escreve?
  • Quem será seu leitor?
  • É um trabalho escolar?
  • O que você pretende dizer?
  • Que aspectos gostaria de ressaltar?
  • Que argumentos ou fatos são importantes para sua exposição?

A PARTIR DESSE OLHAR SOBRE O TEXTO A SER DESENVOLVIDO, SABENDO QUAIS SÃO OS SEUS OBJETIVOS,  ESTABELEÇA SEU PLANO DE TRABALHO.

 

DISSERTAÇÃO E ARGUMENTAÇÃO

  • Um texto pode ser descritivo, narrativo ou dissertativo.
  • Essas modalidades muitas vezes se interpenetram e se auxiliam mutuamente.
  • Vamos, neste primeiro momento, nos ater à dissertação, que pode se mostrar como simples dissertação (em que as ideias são apresentadas, registradas, comparadas) ou como dissertação argumentativa (em que o assunto apresentado é debatido e argumentos pró e contra são apresentados ao leitor).
  • Quem disserta pode desenvolver suas próprias opiniões ou comentar ideias alheias.
  • A dissertação trabalha com ideias. Nela, por meio de exposição de fatos e ideias ou de argumentos, os assuntos ou os temas são apresentados, interpretados, discutidos, analisados.
  • A dissertação revela o mundo da razão. As ideias aparecem encadeadas, como resultado do raciocínio.
  • Numa dissertação, você deve manter o tom impessoal, escrevendo sempre que possível em terceira pessoa (Ex.: O êxodo rural traz prejuízos para a cidade e para o campo.), ou, excepcionalmente, na primeira pessoa do plural (Ex.: Todos sabemos que o problema do menor abandonado diz respeito a cada um de nós.).
  • Se você precisar ou achar mais indicado empregar a primeira pessoa do singular, deve, mesmo assim, manter a necessária distância, sem se deixar levar por emoções descontroladas ou ilustrar o texto com situações pessoais que só a você interessam.

 

PERSUADIR E CONVENCER

  • A argumentação se apoia no desejo de convencer ou de persuadir.
  • O convencimento se faz pela clareza dos argumentos e sua legitimidade, pelo recurso à norma e o apelo à razão. É a forma desejável na elaboração de um texto.
  • A persuasão recorre à emoção, à subjetividade; envolve os sentimentos das partes envolvidas no processo comunicativo e deles se vale para dar forma à argumentação.

 

TESSITURA  – TECEDURA

  • Para que se constitua como texto, é necessário que essa intenção de convencimento ou de persuasão se torne tessitura, ou seja, estabeleça o encadeamento de relações e conexões.
  • É a orientação argumentativa dos enunciados o fator básico da coesão e da coerência textual.

 

ASSUNTO, DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO E OBJETIVO

  • VAMOS PLANEJAR

Você pode, a partir do que discutimos até aqui, planejar algumas dissertações.

Crie alguns projetos, pensando em como delimitar um assunto a partir de um objetivo.

Assim, você vai exercitando e aprendendo a organizar o pensamento para expressar uma intenção.

 

ASSUNTO: CRIMINALIDADE

DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO: A CRIMINALIDADE NO BRASIL DE HOJE DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO: A CRIMINALIDADE NO BRASIL DE HOJE
OBJETIVO: DISCUTIR AS CAUSAS DA CRIMINALIDADE OBJETIVO: DISCUTIR AS CONSEQUÊNCIAS DA CRIMINALIDADE
  1. Introdução: apresentação do assunto
  2. Desenvolvimento:
    1. Miséria x riqueza (sérias diferenças econômicas)
    2. Falta de oportunidades para os mais jovens
    3. Narcotráfico
  3. Conclusão: considerações finais
  1. Introdução: apresentação do assunto
  2. Desenvolvimento:
    1. Medo
    2. Caos social
    3. Barbárie
  3. Conclusão: considerações finais

 

 

http://blogpalavra.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*